Fisioterapia

Alívio da dor

pelo toque & movimento

FISIOTERAPIA

 

A dor é como um sinal de alerta para o corpo.

Mas quando se sofre de dor crônica, um simples e suave toque pode ser suficiente para causar dor.

 

Para "Educar a Dor" a fisioterapia avalia e respeita o sintoma doloroso, a sensibilidade e os medos de cada pessoal. A fisioterapia evolui progressivamente no tratamento da dor. Seguimos "caminhos" de melhora sem "acordar" a dor.

Vencemos medos e colecionamos sucessos! 

Psicologia

PSICOLOGIA 

A dor é real.

A dor causa sofrimento.

A dor é um sintoma que aumenta medos, atrapalha

memória e concentração, baixa produtividade e baixa autoestima. 

Quanto mais cedo a pessoa que sofre com dores crônicas percebe o envolvimento da dor com seu humor, sua insônia, suas sensações de incapacidade, mais rápido a pessoa irá desenvolver estratégias para contornar estes sintomas "misturados à dor".

 

profissional da psicologia é um dos primeiros a participar do processo de reabilitação da pessoa com dor crônica.

Alívio da dor 

pela escuta e ressignificação

mudança de comportamento

Avaliação Biopsicossocial da dor

AVALIAÇÃO BIOPSICOSSOCIAL DA DOR

A dor crônica pode ser como um ciclo vicioso, onde um sentimento, uma situação, um movimento podem influenciar a intensidade da dor e desencadear outros sintomas.

 

Por meio de questionários e avaliação física podemos aferir intensidade e impacto dos componentes biológicos, psicológicos e sociais da dor crônica. 

Medicina da dor

Alívio da dor

pela medicação & orientação 

MEDICINA NA DOR

 

Ao sentir dor, vários processos químicos ocorreram no sistema nervoso. Existem interações químicas que aumentam e reduzem a intensidade do sintoma doloroso.

Para "Educar a Dor" a medicina recorre a diversos medicamentos (químicos semelhantes aos que já produzimos dentro do nosso corpo) e a diferentes vias de administração.

Definir o "Quando" e "Como" utilizar a medicação influencia diretamente no alívio e tratamento da dor.   

"A dor crônica é muito frequente e que pode ser originada de várias doença, após cirurgias ou após traumas. Necessita de tratamento específico e individualizado realizado por equipe multiprofissional,  com planejamento e integração.

Para obter sucesso terapêutico é muito importante

que o paciente

receba acolhimento

e que seus sintomas

e sentimentos sejam

respeitados pela

equipe que o

acompanha."

 

Dra. Márcia Regina Ghellar

educa a dor Marcia Ghellar
Nutrição

Alívio da dor 

pelo ganho de energia dos alimentos

NUTRIÇÃO

Alimentos são uma fonte de energia, muitas vezes saborosas. Fazem bem ao corpo e aos olhos. 

 

Alimentos são aqueles que podemos escolher, pela cor, pelo sabor, pela aparência. 

 

Mas, as vezes também perdemos a fome por causa da dor, ou comemos muito para esquecer a dor!  Nem um, nem outro. As duas opções não são saudáveis para quem sofre com dores.

 

O nutricionista participa da equipe de tratamento para orientar as melhores formas planejar as refeições, e Construir com o paciente a melhor forma de adquirir energia para vencer a fadiga e ter forças para enfrentar a dor.

Educação física

Alívio da dor

pelo desafio do movimento 

EDUCAÇÃO FÍSICA 

Algumas pessoas tem medo de se mexer por causa da dor, outras pessoas tem medo da dor após o exercícios, sem falar naquelas pessoas que tem medo mesmo é do professor de educação física. Talvez por associarem a modalidade às aulas na escola, à competitividade, à dificuldades de coordenação para jogar bola....etc. 

Seja qual for seu receio com relação a educação física, saiba que esta área tem uma importância de destaque mundial no tratamento da dor crônica.

Iniciar a prática de exercício físico no momento certo, com intensidade e frequência definidas por um profissional faz toda a diferença no tratamento. 

Acupuntura

Técnica milenar

para o alívio da dor 

ACUPUNTURA

​Esta técnica milenar, oriental, propõem-se a tratar vários sintomas com a aplicação de finas agulhas  para estimular pontos específicos.

 Os efeitos da acupuntura são estudados por diversos pesquisadores no mundo.  A aplicação da acupuntura pode variar de acordo com a intensidade e o tipo de dor que a pessoa relata. Em algumas crises, a acupuntura pode não ser indicada durante a fase aguda. 

Avaliação Neurofisiológica da dor

AVALIAÇÃO NEUROFISIOOLGICA DA DOR 

Por meio de equipamentos, podemos mensurar alguns mecanismos neurofisiológicos e controle da dor. Desta forma pode-se identificar quais mecanismo de aumento ou redução da dor estão "funcionando" ou em déficit.