Vergonha de sentir dor

Entre viver com dor e falar (queixar-se) da dor

Existe um vasto espaço.


Estudos epidemiológicos apontam que entre 20 e 40% da população adulta sente dor persistente.

Entre cada 5 pessoas 1 ou 2 convivem com a dor crônica.


Mesmo sendo comum, a dor crônica envolve um certo preconceito ou tabu.

A dor é "invisível" aos olhos dos outros

A dor é "invisível" aos exames de laboratório (sangue)

A dor é "invisível" aos exames de imagem (ressonância, tomografia, radiografia)


A dor é " invisível"

entre aspas,

a dor é percebida por quem sente.


Sentir dor não é mérito, não é chique.

Sentir dor é ter que enfrentar "um outro leão por dia" , ou melhor,

Mais um leão por dia!


As pessoas com dor crônica estão aí, ao seu redor,

Mesmo que não comentem.

Mas não precisam comentar, nem queixar-se, as pessoas precisam de respeito.


Vamos dar um tempo nos preconceitos e perceber que

quem tem dor crônica (assim como você que não tem dor crônica),

essa pessoa enfrenta e escolhe seus caminhos.


As pessoas parte em busca da realização de seus sonhos,

De suas conquistas profissionais.

Algumas são profissões de exposição pública (como artistas)

Várias tem dor crônica, e alguns optam por tornar público sua persistência em enfrentar (também) a dor crônica.


Quem sofre pode optar (ou não) por manifestar publicamente suas dores,

mas elas não estão sozinhas!

O mais importante em ouvir falar sobre a dor é SABER QUE muitos vencem e realizam seus sonhos EM PARALELO aos tratamentos (e as crises) de dor crônica,

Há tratamentos para a dor!


Algumas pessoas cuja imagem é pública (famosos)

que falam sobre a dor crônica e seus tratamentos e estratégias:

Lady Gaga; Dani Valente; Morgan Freeman; Sinead O’Connor; Janeane Garofalo; Susan Flannery; Lena Dunham; Rosie Hamlin; Mary McDonough tornaram pública sua luta e tratamento contra a fibromialgia, além deles ainda há Tatá Werneck (endometriose); Monica Potter (colite); Betty Faria (Artrite reumatóide); Maisa (enxaqueca); Marcos Pasquim (agorafobia), Ana Beatriz Nogueira (Esclerose múltipla); Selena Gomez (Lúpus) e muitas outras pessoas!


Não se acostume com a dor!

Não se esconda!

Enfrente a dor COM ajuda!

Conheça e entenda a sua dor crônica, assim será mais fácil enfrentá-la!

Nós podemos te ajudar, agende sua consulta online para ajudarmos você a mudar esse cenário!



Sobre a foto: Essa é a Tatá Werneck que enfrentou a endometriose, com tratamento e sem se esconder do mundo realiza seus sonhos e conquistas profissionais. Nessa foto ela ironiza com os enjoos da gravidez. Mas achei pertinente para lembrar a importância de não ter vergonha de sentir dor e de partir em busca do tratamento da SUA dor (ou das suas dores).


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

ONDE ESTAMOS

HORÁRIO

Rua Deputado Antonio Edu Vieira, 58, Florianópolis, SC

CEP 88040-000

Recepção:

Por motivos de recomendação de Isolamento Social, nossas recepcionistas estão trabalhando de forma remota. 

Por favor, enquanto serviços e transportes estão em árhorio reduzido, solicitamos que façam contato com a clinica via:

WhatsApp

- Telegram

- E-mail

- Redes sociais

- Chat em nossa pagina. 

FALE CONOSCO

Recepção - Telefone:

(48) 99677.0246

Email: atendimento@educaador.com

Nome da empresa: Educa a dor - Tratamento multidisciplinar de dores crônicas Ltda 

CNPJ 10.582.637/0001-97. 

Endereço comercial:   Rua Deputado Antônio Edu Viera, 58,  Florianópolis, SC, Brasil - CEP 88040-000

Data estimada de entrega dos produtos: até  3 dias úteis após a confirmação do pagamento.

© 2023 by Nick Erickson Physiotherapy. Proudly created with Wix.com