top of page

Saúde e espiritualidade



JULIANA/entrevistadora: Bom dia , hoje inauguramos a nossa primeira entrevista na coluna Saúde com protagonismo e com um programa rico na discussão da saúde mental. O assunto que trazemos hoje é tão profundo, intrigante e curioso além de científico. ESPIRITUALIDADE e SAÚDE. Sem o ritual para a perda do luto durante a pandemia, isso também abala a saúde mental. Nosso país tem uma riqueza de etnias, crenças, sejam de origem europeia, africana, asiáticas e dos povos nativos da América, nossas tribos mães do vasto Brasil. Apesar da variabilidade, a espiritualidade em si é descrita como um elemento da saúde. Na década de 50 a Assistente Social, Enfermeira e Médica Cicely Saunders descreve que a dor teria um componente espiritual, hoje em dia esse conceito de dor total que destaca o biológico, psicológico, social e espiritual é muito utilizado no tratamento de doenças oncológicas. Mas o assunto da espiritualidade não se limita ao câncer. Com essa introdução, apresento nossa convidada de hoje, a Fisioterapeuta Dra. Cynthia Pinheiro Pompeo Henz , especialista em saúde do Trabalho, com formação em PNL, Hipnose clínica e terapêutica, Estratégias para o tratamento da dor, estudiosa e praticante de práticas espirituais, que atua na clínica Educa a dor em Florianópolis.

Bom dia Cynthia e bem vinda ao JTT a manhã com dignidade.

Afinal a Espiritualidade influencia a saúde?

Cynthia/entrevistada: A espiritualidade no âmbito saúde é um assunto abrangente e complexo. A Ciência está cada vez mais interessada no assunto. no banco de Dados de artigos científicos da Pubmed é possível verificar que em 1991 foram publicados 53 artigos sobre o tema, em 2021 foram quase 2000 artigos, um aumento exponencial de aproximadamente 3600%. Isso já mostra um caminho bastante interessante, se a Ciência está tentando entender essa ligação, não tem como negar a influência da espiritualidade na saúde, e acredito que seja também uma via de mão dupla. A nossa saúde influencia o nosso espiritual e as nossas crenças.

JULIANA/entrevistadora: O que a ciência já descobriu?

Cynthia/entrevistada: O que se tem já estabelecido através de exames como Eletroencefalograma, ressonância magnética, que às práticas espirituais, independente da religião, principalmente naqueles indivíduos que a fazem com mais frequência e intensidade como freiras e monges provocam alterações nas atividades cerebrais e liberam neurotransmissores da felicidade como dopamina e serotonina.

JULIANA/entrevistadora: Há uma explicação científica para isso?

Cynthia/entrevistada: Sim. Nas práticas espirituais, preces, meditação... o indivíduo se desliga do estado de vigília ( estado da consciência) e entra no que podemos chamar de um estado de consciência alterado, para os hipnólogos seria o transe. Dependendo da prática, esse estado pode ser mais ou menos profundo. O fato é que nesse estado as ondas cerebrais são alteradas. Estado de ondas Alfa. Este estado causa um relaxamento profundo, uma sensação de bem-estar corporal. É certo que as práticas espirituais ajudam a controlar as nossas ansiedades.

JULIANA/entrevistadora: esses benefícios são exclusivos para pessoas espiritualizadas e que fazem esses exercícios fervorosamente.? É necessário ter uma crença? Quem não tem essa rotina consegue ter os benefícios da espiritualizados?

Cynthia/entrevistada: Não é necessário ser freira, padre ou monge para sentir os benefícios das práticas espirituais.. Até porque as práticas espirituais precisam fazer sentido para quem pratica. Há muitas maneiras de vivenciarmos o estado de alteração de consciência. E o interessante é que muitas delas estão dentro das religiões. Exemplos: as danças e músicas das religiões africanas como o samba . A meditação não necessariamente é religiosa, o esvaziar da mente é muito saudável, se desligar dos problemas no estado de vigília. A contemplação da natureza é uma excelente forma de conexão seja com o seu interior ou com algo maior, músicos vivenciam esses estado de transe ao tocar um instrumento.

JULIANA/entrevistadora As pessoas espiritualizadas são mais saudáveis?

Cynthia/entrevistada: Não necessariamente. Porque a prática espiritual ou semelhante pode ser uma boa ferramenta para contribuir com a saúde. Mas ela não deve ser o tratamento propriamente dito. É de suma importância o indivíduo se manter no seu tratamento com os profissionais da saúde, tomar as medicações corretamente , se alimentar bem, fazer o tratamento fisioterapêutico e psicológico. A saúde também é mental e social. Cuidar desses fatores são da mesma forma importantes.

JULIANA/entrevistadoraMuito obrigada por sua participação na nossa coluna Saúde com Protagonismo do JTT a Manhã com dignidade. Gostaria que você deixa-se sua mensagem final.

Cynthia/entrevistada: Como o nome da sua coluna ‘Saúde com Protagonismo”, seja o protagonista da sua saúde em todos os aspectos, inclusive no espiritual. Aos que creem em DEUS aproveite as melhores preces e orações da sua crença e as coloque numa rotina .

Aos que não Creem, tá tudo certo. Use a Ciência ao seu favor, aproveite para esvaziar a mente, dance, brinque, faça algo que você se conecte com o seu eu interior. Boa semana Santa a todos. OBRIGADA.




Opmerkingen


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page