top of page

"Dores que não representavam apenas problemas físicos mas afetava meu sono, minhas emoções" Micheli

Era fim de 2011, eu recebi o diagnóstico de epicondilite lateral no cotovelo direto. Após o diagnóstico fiz alguns tratamentos, os quais obtive poucos resultados: fisioterapia convencional, tratamento medicamentoso, infiltrações, entre outros.


Busquei médicos fora do estado para saber uma segunda opinião de diagnóstico e tratamento, até que um dos médicos me indicou, o Dr. Cristiano Tacca, que sugeriu que além do tratamento prescrito por ele, que eu buscasse um tratamento exclusivo para dor crônica. Isso já tinha se passado, mais ou menos, 1 ano e meio do diagnóstico.


Foi então que conheci a Educa Dor, e fui atendida pela Fisioterapeuta Dra. Juliana Barcellos.


A dor crônica, que sentia, me limitava ao ponto de não conseguir estender uma roupa no varal, dirigir, segurar no colo minha cachorrinha, ou mesmo abrir a porta de casa (girando a maçaneta), e isso me deixava extremamente sensibilizada. Essas dores não representavam apenas problemas físicos, de movimentos, mas afetava meu sono, minhas emoções, ou seja, minha qualidade de vida.

Iniciei, na Educa Dor, a fisioterapia específica para dor crônica concomitantemente a psicoterapia, o qual também me ajudou muito na recuperação. Aos poucos também foi incluído outras terapias como: atividade física direcionada, e enfrentamento da dor.

Em relação ao tratamento tenho algumas memórias como: a técnica do membro fantasma, o treino de direita e esquerda, as liberações miofasciais, e o uso de bandagens. Todas essas técnicas me auxiliaram muito no tratamento.


Alguns dias eu me sentia melhor, e em outros as dores voltavam, porém aprendi que não podemos desistir de procurar o melhor tratamento, e principalmente, dor tem tratamento.

É um processo lento, mas vale muito a pena.


Em 2016 realizei a cirurgia do meu cotovelo, e nunca mais tive dores. Com certeza a fisioterapia da Educa Dor contribuiu muito nesse processo, mesmo eu tendo feito a cirurgia posteriormente.

A partir desse momento minha vida mudou. Sem as dores, meu mundo mudou. Saí do emprego antigo, abri minha própria clínica de psicologia e novos desafios profissionais surgiram.


Passar por essa fase de dor, busca por solução mesmo que algumas vezes frustradas, transformaram-me em uma nova mulher, em uma nova profissional, com muito mais motivos para sorrir e agradecer. Os tempos de dor foram tempos de lutas, e me ensinaram a ser mais forte!


Agradeço muito a todos os envolvidos.




Comentarios


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page