Avançar para o conteúdo principal

Por que começar um treinamento funcional?


Nosso corpo se movimenta em diversas direções. Não apenas para frente e para trás ou para a direita e para a esquerda. Os movimentos mais corriqueiros são em diagonais e (infelizmente) também são os mais susceptíveis a pequenas lesões. Estes movimentos são os também chamados de movimentos funcionais.  Por exemplo: pegar a bolsa no banco de trás do carro. Um movimento de torção que parece simples mas é causa de muitos torcicolos, dores na coluna lombar e nos ombros.


 
Ouvimos muitas pessoas comentarem que sofrem de dores lombares, no pescoço ou nos ombros, E mesmo com essas dores, as pessoas fazem exercícios, sobrecarregam a articulação (junta), sem correção dessas limitações, aumentando assim o risco lesão e desenvolver uma dor crônica.
 
O ciclo vicioso de movimento e dor parece sem fim, mas na realidade ele tem solução: é fundamental recuperar a mobilidade daquela articulação e sua coordenação motora.


O treinamento funcional consiste justamente em treinar seu corpo para executar atividades do quotidiano, sejam estas corriqueiras ou esportivas.


A eficácia do Treinamento Funcional (ou FMS) exigue uma avaliação do seu movimento, ou seja, precisamos saber COMO O SEU CORPO realiza os movimentos do dia a dia, quais são as assimetrias, se há perda de mobilidade ou estabilidade, e pricipalmente, identificar em qual nível do movimento estes probleminhas aparecem.
 
Para a conquista de um corpo saudável, que se movimenta confortavelmente, o primeiro passo é vencer as assimetrias corporais, melhorar padrões motores e evitar as posturas viciosas e os maus hábitos posturais. 





Todo o trabalho é ralizado respeitando a anatomia e a fisiologia do corpo humano, ou seja, no inicio da sessão, é feita uma liberação miofascial.

Você pergunta, o que é Liberação Miofascial?

A fáscia é a “capinha ” do músculo, que muitas vezes devido a nossa falta de movimento no vida diária e o tempo que ficam sentados, ficam aderidos aos músculos, tirando nossa mobilidade e proporcionando pontos dolorosos.




Assim você está pronto para iniciar o treino funcional, leve.

O treinamento funcional age primeiro na correção dos seus padrões de movimento para depois estabilizar o corpo, de tal forma que você tenha total controle dele, sabendo quais grupos musculares você precisa ativar para fazer tal movimento e depois disso é colocado a sobrecarga, que são exercícios que exigem da sua mobilidade, da sua estabilidade e consciência corporal e acima de tudo, sua concentração para fazer os exercícios de progressão funcional. 
A cada aula você dá um passo a mais! Você evolui para um degrau superior na escada do desafio corporal.

Experimente!
 As aulas são desafiantes, motivadoras, você percebe a sua evolução durante as aulas e em suas atividades diárias.


Ligue e inicie SEU treinamento funcional
(48) 3371.3367

 Lays Guimarães
Personal Trainer | Prof. Ed. Física

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Prevenção da dor crônica

O tratamento precoce de qualquer doença sempre foi uma sábia ação.Com a dor não é diferente. Não sofra à toa! Não tente suportar a dor em situações difíceis e sobretudo, Não deixe que a dor influencie a sua qualidade de vida! Tome uma atitude, adote estratégias (farmacológicas ou não) para o conter o sintoma. 
Eu me lembro bem, eu no pós-operatório da minha cirurgia de apendicite (com 9 semanas de gestação do meu primeiro bebê). Acordei e senti dor. Pedi analgésicos até chegar a um vestígio do sintoma. Eu não ia sair dali com dor né!? Eu estava no melhor local para ser medicada, tinha que garantir meu conforto ali, no hospital, tanto no pré operatório quando no pós! Afinal de contas se estudamos a dor crônica e verificamos que cirurgias com analgesia ineficaz são potenciais fatores de risco para a dor persistente - eu não queria isso de brinde!? E Nem você! Então fale SEMPRE e não sinta dor à toa.
(abro parênteses para defender a dor do parto natural - esta não é uma dor à toa, é uma do…

Dor no Frio - piora? o que fazer?

Hernia de disco - na mídia - com Dra. Juliana Barcellos de Souza, PhD, Fisioterapeuta Educa a Dor

Mal recorrente na população adulta, cerca de 30% das dores na colunapodem se tornar crônicas – com maior intensidade e duração. Entre as causas mais comuns, está a Hérnia de Disco. Advinda de uma fissura no disco intervertebral,é resultado da má postura, de exercícios ou movimentos bruscos, que pressiona os nervos da região e gera dor.

“Entre cada corpo vertebral, há um disco intervertebral, cuja função é amortecer e garantir a mobilidade da coluna em diversas direções. A hérnia é uma projeção do disco além do limite do corpo vertebral, uma espécie de massa de modelar seca que, ao mobilizar, perde sua integridade - ao contrário de uma massa nova, úmida, que podemos trabalhar em várias direções sem desmanchar”, explica a dra. Juliana Barcellos, Coordenadora Científica do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED).

A fisioterapeuta alerta que uma quantidade significativa da população adulta sofre de hérnia de disco e aponta possíveis fatore…