Avançar para o conteúdo principal

pilates


DOR CRÔNICA & PILATES

Uma combinação possível 
Uma combinação de sucesso
Quando bem orientada!


Você, sente dores ou desconforto no corpo ao praticar atividade física?
As vezes você fica em dúvida se está no caminho certo?
Será que o repouso é a melhor estratégia para aliviar suas dores crônicas?
Será que a atividade física é indicada para o seu caso?

O exercício físico - Pilates Orientado - quando realizado regularmente age como um “analgésico natural”, pois aumenta a produção de neurotransmissores que agem na modulação da dor. Este benefício é ainda maior quando o exercício é feito com prazer.

Dores musculares no dia seguinte são normais. Uma das causas desta dor é a produção/liberação do famoso ácido lático. Esta, entre outras substâncias, indica que você exigiu além do limite biológico do seu corpo, ou seja, seus vasos sanguíneos e seu sangue não deram conta de levar nutrientes suficientes para todas as células que se exercitavam.

Não exagere na intensidade.
Mantenha-se motivado!
Pratique atividade com orientação!
Respeite seu corpo!

O Pilates orientado com seus exercícios complexos, curiosos e divertidos tem atraído atletas, não atletas, jovens, idosos, pessoas com ou sem dores. Seus benefícios têm se tornado cada vez mais populares.
É um método que utiliza movimentos coordenados, respiração e concentração a fim de aprimorar a consciência corporal, permitir o alívio das tensões e deixar o corpo flexível, forte e equilibrado.




Experimente o Pilates!
Se for uma atividade prazerosa para você,
Pratique-o!


Lembre-se:  
é importante praticá-lo com segurança.
Com uma avaliação cuidadosa, plano de aula individualizado e com profissional capacitado para o tratamento da dor , você pode atingir seus objetivos pessoais sem riscos.

Movimente seu corpo com segurança!
Pratique Pilates na Educa a dor!

“Não interessa o que você faz e, sim, como você faz” (Joseph Pilates).




Para saber mais sobre Pilates e Dor
acesse também este link para a Revista Pilates

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Prevenção da dor crônica

O tratamento precoce de qualquer doença sempre foi uma sábia ação.Com a dor não é diferente. Não sofra à toa! Não tente suportar a dor em situações difíceis e sobretudo, Não deixe que a dor influencie a sua qualidade de vida! Tome uma atitude, adote estratégias (farmacológicas ou não) para o conter o sintoma. 
Eu me lembro bem, eu no pós-operatório da minha cirurgia de apendicite (com 9 semanas de gestação do meu primeiro bebê). Acordei e senti dor. Pedi analgésicos até chegar a um vestígio do sintoma. Eu não ia sair dali com dor né!? Eu estava no melhor local para ser medicada, tinha que garantir meu conforto ali, no hospital, tanto no pré operatório quando no pós! Afinal de contas se estudamos a dor crônica e verificamos que cirurgias com analgesia ineficaz são potenciais fatores de risco para a dor persistente - eu não queria isso de brinde!? E Nem você! Então fale SEMPRE e não sinta dor à toa.
(abro parênteses para defender a dor do parto natural - esta não é uma dor à toa, é uma do…

Dor no Frio - piora? o que fazer?

Hernia de disco - na mídia - com Dra. Juliana Barcellos de Souza, PhD, Fisioterapeuta Educa a Dor

Mal recorrente na população adulta, cerca de 30% das dores na colunapodem se tornar crônicas – com maior intensidade e duração. Entre as causas mais comuns, está a Hérnia de Disco. Advinda de uma fissura no disco intervertebral,é resultado da má postura, de exercícios ou movimentos bruscos, que pressiona os nervos da região e gera dor.

“Entre cada corpo vertebral, há um disco intervertebral, cuja função é amortecer e garantir a mobilidade da coluna em diversas direções. A hérnia é uma projeção do disco além do limite do corpo vertebral, uma espécie de massa de modelar seca que, ao mobilizar, perde sua integridade - ao contrário de uma massa nova, úmida, que podemos trabalhar em várias direções sem desmanchar”, explica a dra. Juliana Barcellos, Coordenadora Científica do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED).

A fisioterapeuta alerta que uma quantidade significativa da população adulta sofre de hérnia de disco e aponta possíveis fatore…