Avançar para o conteúdo principal

Vida equilibrada?

Você tem andado equilibrado?
Mantém-se estável sem balançar para lá e para cá?



O equilíbrio em nossas vidas vai além da atitude sensata, da boa alimentação... é preciso reconhecer nosso corpo no espaço para não sair do eixo.

Tudo isso e muito mais para - literalmente - não perder o chão!

O equilíbrio depende da nossa visão, da força dos músculos posturais (pés, pernas, costas), dos sensores táteis da planta do pé (proprioceptores plantares), e dos labirintos. Até mesmo sua emoção e concentração podem ajudá-lo(a) a manter - ou não - o equilíbrio.




Parar em um pé só
Caminhar sem desequilibrar em uma linha reta
Não tropeçar nem esbarrar em nada.

Você sabe o que fazer para ter uma vida mais equilibrada?




Muitas vezes nos acostumamos com nossa falta de equilíbrio e infelizmente não nos damos conta de quanto ele é importante em nosso cotidiano.

O equilíbrio nos protege de quedas quando caminhamos em superfícies irregulares, como por exemplo, muitas calçadas da nossa cidade - infelizmente.



O corpo bem treinado entra em ação para evitar quedas e quando caminhamos, os músculos, a visão, os labirintos entram em ação rapidamente para prevenir que um tropeção vire uma torção de tronozelo ou até mesmo uma fratura!


Para treinar seu equilíbrio existem muitos exercícios, mas o principal é praticá-los com frequência.
Por exemplo: ficar parado em um pé só de olhos abertos, e... de olhos fechados!

(ATENÇÃO: pratique em local seguro como em um corredor dentro de casa, jamais na rua! ok? ;-)


Vídeo do Programa Bem Estar

com a participação especial de um amigo: Dr. Luis Mochizuki (USP)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Prevenção da dor crônica

O tratamento precoce de qualquer doença sempre foi uma sábia ação.Com a dor não é diferente. Não sofra à toa! Não tente suportar a dor em situações difíceis e sobretudo, Não deixe que a dor influencie a sua qualidade de vida! Tome uma atitude, adote estratégias (farmacológicas ou não) para o conter o sintoma. 
Eu me lembro bem, eu no pós-operatório da minha cirurgia de apendicite (com 9 semanas de gestação do meu primeiro bebê). Acordei e senti dor. Pedi analgésicos até chegar a um vestígio do sintoma. Eu não ia sair dali com dor né!? Eu estava no melhor local para ser medicada, tinha que garantir meu conforto ali, no hospital, tanto no pré operatório quando no pós! Afinal de contas se estudamos a dor crônica e verificamos que cirurgias com analgesia ineficaz são potenciais fatores de risco para a dor persistente - eu não queria isso de brinde!? E Nem você! Então fale SEMPRE e não sinta dor à toa.
(abro parênteses para defender a dor do parto natural - esta não é uma dor à toa, é uma do…

Dor no Frio - piora? o que fazer?

Desmistificando a Hérnia de Disco - Entrevista

08/10/2016Saúde Mal recorrente na população adulta, cerca de 30% das dores na coluna
podem se tornar crônicas – com maior intensidade e duração. Entre as causas mais
comuns, está a Hérnia de Disco. Advinda de uma fissura no disco intervertebral,
é resultado da má postura, de exercícios ou movimentos bruscos, que pressiona
os nervos da região e gera dor.
“Entre cada corpo vertebral, há um disco intervertebral, cuja função é amortecer e garantir a mobilidade da coluna em diversas direções. A hérnia é uma projeção do disco além do limite do corpo vertebral, uma espécie de massa de modelar seca que, ao mobilizar, perde sua integridade – ao contrário de uma massa nova, úmida, que podemos trabalhar em várias direções sem desmanchar”, explica a dra. Juliana Barcellos, Coordenadora Científica do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED).
A fisioterapeuta alerta que uma quantidade significativa da população adulta sofre de hérnia de disco e apo…