Avançar para o conteúdo principal

Curiosidades: Página da Sociedade Brasileira de Cefaléia


No Brasil temos uma sociedade de médicos e outros profissionais da saúde que se preocupa exclusivamente com a(s) cefaleia(s). Buscamos este trecho sobre algumas curiosidades do site da Sociedade Brasileira de Cefaleia www.sbce.med.br




Ter, 21 de Julho de 2009 11:35
Escrito por Dr. Mario Peres

Fonte: http://www.sbce.med.br/dor-de-cabeca/tudo-o-que-voce-queria-saber/128-perguntas-e-respostas-em-cefaleias
  1. O que o estudo epidemiológico realizado pela sociedade brasileira de cefaleia revelou? Quantas pessoas foram estudadas?
    O estudo epidemiológico nacional da enxaqueca estudou mais de 3800 pessoas revelou que a população brasileira tem 15,2% de enxaqueca, 13% de cefaleia tensional e 6,9% de cefaleia crônica diária.
  2. Como está a situação da doença no Brasil comparada a outros países? Existem dados comparativos?
    Podemos fazer uma comparação com outros estudos feitos, a prevalência da enxaqueca é semelhante em outros países, mas a da cefaleia crônica diária é maior no Brasil.
  3. Quais as terapias ou tratamentos que apresentam resultados mais eficazes?
    Os tratamento podem ser medicamentosos ou não medicamentosos, todos tem a mesma faixa de resposta terapêutica, cerca de 50% de diminuição em 50% das pessoas, as dores de cabeça fortes reduzem sua intensidade.

  4. Quais as novidades em relação a medicamentos e tratamentos? A toxina botulínica é o que há de mais recente? Quando ela é indicada?
    Muitos medicamentos podem ser utilizados, neuromoduladores (anticonvulsivantes), antidepressivos, betabloqueadores. Novas opções como a toxina botulínica podem ser utilizadas em alguns casos selecionados.
  5. É possível previnir a enxaqueca? O que acontece no cérebro no momento em que ela é desencadeada?
    O principal tratamento da enxaqueca é o tratamento preventivo, no cérebro acontece um disparo excessivo dos neurônios do sistema de dor, que com os tratamentos passam a ficar equilibrados.
  6. Qual a diferença de cefaleia em salvas e enxaqueca?

    Cefaleia em salvas e enxaqueca são duas cefaleias primárias distintas, a cefaleia em salvas ocorre mais no homem que na mulher( na enxaqueca é o inverso), tem uma duração mais curta da crise de dor de cabeça, até 3 horas, porém mais intensa, acontece exclusivamente em um lado da cabeça (na enxaqueca pode ser dos dois lados), acompanha lacrimejamento, olho vermelho, queda da palpebra do lado da dor, comportamento durante a crise é de agitação, enquanto na enxaqueca o paciente prefere se deitar. Na cefaleia em salvas existe uma predileção das crises ocorrerem em uma certa hora do dia, em geral à noite ou de madrugada, e também ocorre todos os dias por um certo período no ano, seguido de meses de remissão, sem dor de cabeça.
    O tratamento da cefaleia em salvas é diferente da enxaqueca, na crise, o uso do oxigênio é preconizado, para prevenção procedimentos como o bloqueio de nervo occipital, remédios como o verapamil, topiramato, carbolitio, melatonina são utilizados. Em certos casos pode se usar corticoterapia para cortar o ciclo de dor.

Comentários

  1. gostaria muito de saber qual o tipo de minha dor,as vezes me doia toda e cabeca e depois so de um lado ,eu ficava muito irritada ,nao gostava de zuada .....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Prevenção da dor crônica

O tratamento precoce de qualquer doença sempre foi uma sábia ação.Com a dor não é diferente. Não sofra à toa! Não tente suportar a dor em situações difíceis e sobretudo, Não deixe que a dor influencie a sua qualidade de vida! Tome uma atitude, adote estratégias (farmacológicas ou não) para o conter o sintoma. 
Eu me lembro bem, eu no pós-operatório da minha cirurgia de apendicite (com 9 semanas de gestação do meu primeiro bebê). Acordei e senti dor. Pedi analgésicos até chegar a um vestígio do sintoma. Eu não ia sair dali com dor né!? Eu estava no melhor local para ser medicada, tinha que garantir meu conforto ali, no hospital, tanto no pré operatório quando no pós! Afinal de contas se estudamos a dor crônica e verificamos que cirurgias com analgesia ineficaz são potenciais fatores de risco para a dor persistente - eu não queria isso de brinde!? E Nem você! Então fale SEMPRE e não sinta dor à toa.
(abro parênteses para defender a dor do parto natural - esta não é uma dor à toa, é uma do…

Dor no Frio - piora? o que fazer?

Hernia de disco - na mídia - com Dra. Juliana Barcellos de Souza, PhD, Fisioterapeuta Educa a Dor

Mal recorrente na população adulta, cerca de 30% das dores na colunapodem se tornar crônicas – com maior intensidade e duração. Entre as causas mais comuns, está a Hérnia de Disco. Advinda de uma fissura no disco intervertebral,é resultado da má postura, de exercícios ou movimentos bruscos, que pressiona os nervos da região e gera dor.

“Entre cada corpo vertebral, há um disco intervertebral, cuja função é amortecer e garantir a mobilidade da coluna em diversas direções. A hérnia é uma projeção do disco além do limite do corpo vertebral, uma espécie de massa de modelar seca que, ao mobilizar, perde sua integridade - ao contrário de uma massa nova, úmida, que podemos trabalhar em várias direções sem desmanchar”, explica a dra. Juliana Barcellos, Coordenadora Científica do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED).

A fisioterapeuta alerta que uma quantidade significativa da população adulta sofre de hérnia de disco e aponta possíveis fatore…