Avançar para o conteúdo principal

Ciclos viciosos de dor : persistência do sintoma

Várias crônicas do blog comentam sobre o ciclo de dor, mas:

O que é um ciclo de dor?
Para alguns pode parecer óbvio, mas para outros não.
Será regular como um ciclo menstrual ou como as estações do ano?
Será um ciclo idêntico independente do paciente?




Diversos ciclos de dor são propostos, alguns destacam a tensão muscular como causa de manutenção da dor. Estes são similares aqueles que destacam os maus hábitos posturais como culpados da dor.






Porém há alguns ciclo de dor que destacam a ansiedade e o medo como fatores que favorecem ao surgimento da dor e inatividade.



Além disto, ainda temos aqueles que colocam os distúrbios do sono como principais fatoes que leval a dor crônica.

Neste caso noites mal dormidas estariam associadas aos distúrbios do humor e a dor muscular. Favorecendo a manutenção da ansiedade, depressão e dor persistente.







Se por um lado o ciclo de dor diferencia-se de pessoa para pessoa, por outro, cada um (cada uma) pode investigar e descobrir fatores emocionais, ambientais e até mesmo biológicos que "avisam" seu corpo que uma crise de dor pode estar por vir.


Assim como você já se tornou um excelente meteorologista* por prever que vai chover, você também pode usar "este poder" a seu favor e colocar em prática algumas estratégias (ex: repouso) quando alguns sinais e sintomas anunciam que a dor está por vir.


* antes da chuva há um pequeno aumento da pressão atmosférica. Articulações (ou as "juntas)" com artrose (ou outra doença que causa alteração na integridade da articulação) são sensíveis a esta diferença de pressão atmosférica e: doem sim!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Prevenção da dor crônica

O tratamento precoce de qualquer doença sempre foi uma sábia ação.Com a dor não é diferente. Não sofra à toa! Não tente suportar a dor em situações difíceis e sobretudo, Não deixe que a dor influencie a sua qualidade de vida! Tome uma atitude, adote estratégias (farmacológicas ou não) para o conter o sintoma. 
Eu me lembro bem, eu no pós-operatório da minha cirurgia de apendicite (com 9 semanas de gestação do meu primeiro bebê). Acordei e senti dor. Pedi analgésicos até chegar a um vestígio do sintoma. Eu não ia sair dali com dor né!? Eu estava no melhor local para ser medicada, tinha que garantir meu conforto ali, no hospital, tanto no pré operatório quando no pós! Afinal de contas se estudamos a dor crônica e verificamos que cirurgias com analgesia ineficaz são potenciais fatores de risco para a dor persistente - eu não queria isso de brinde!? E Nem você! Então fale SEMPRE e não sinta dor à toa.
(abro parênteses para defender a dor do parto natural - esta não é uma dor à toa, é uma do…

Dor no Frio - piora? o que fazer?

Hernia de disco - na mídia - com Dra. Juliana Barcellos de Souza, PhD, Fisioterapeuta Educa a Dor

Mal recorrente na população adulta, cerca de 30% das dores na colunapodem se tornar crônicas – com maior intensidade e duração. Entre as causas mais comuns, está a Hérnia de Disco. Advinda de uma fissura no disco intervertebral,é resultado da má postura, de exercícios ou movimentos bruscos, que pressiona os nervos da região e gera dor.

“Entre cada corpo vertebral, há um disco intervertebral, cuja função é amortecer e garantir a mobilidade da coluna em diversas direções. A hérnia é uma projeção do disco além do limite do corpo vertebral, uma espécie de massa de modelar seca que, ao mobilizar, perde sua integridade - ao contrário de uma massa nova, úmida, que podemos trabalhar em várias direções sem desmanchar”, explica a dra. Juliana Barcellos, Coordenadora Científica do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED).

A fisioterapeuta alerta que uma quantidade significativa da população adulta sofre de hérnia de disco e aponta possíveis fatore…