Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2010

Fibromialgia - exite ou não existe?

Fibromialgia


Definição: dor pesistente por mais de 3 meses, que atinge ao menos 3/4 do corpo, e apresenta dor a palpação (4Kgf) em no mínimo 11 dos 18 pontos anatômicos mapeados (tender points)  -  Critério diagnóstico antigo, de 1990 - em 2010 lançaram os novos critérios - falarei deles em outro tópico)
Diagnóstico: reconhecido pela Organização Mundial de Saúde em 1996  (CID 10a edição)

Mas têm gente que não acredita e isso é motivo de mais sofrimento entre os pacientes.

Eu pergunto aqueles que sofrem, existe?
Claro que sim! Seja este o nome, ou outro que queiram inventar, o importante é que existe!

No meio científico também encontramos aqueles que dizem que não existe, e encontramos até uns mais loucos ainda (tipo eu) que dizem que existe Fibromialgia e não é só um tipo!
Pois é, têm gente que acredita que existem vários tipos de fibromialgia  *sub grupos de fibromialgia *, e isso ajudaria a explicar porque os efeitos de medicamentos (pacientes heterogêneos) são tão diferentes entre os…

Ano mundial contra a dor musculoesquelética

Projeto canadense contra dor crônica - ACCORD -

As escolas de fibromialgia fazem cada vez mais sucesso no Canadá, um grande projeto foi iniciado quando saí do Canadá : O Programme Accord (Application Concertée des Connaissances et Ressources en Douleur) (arquivo pdf). Dentre as diversas atividades estava: aplicar as escolas em diferentes regiões do Quebec e formar profissionais da saúde

Semana que vem os resultados deste trabalho de 2 anos serão apresentados em Royn-Noranda, em um agradável Bistro no centro da cidade.

Notícia completa (Source/Fonte)

Les causeries ACCORD — La douleur chronique : comment la gérer au quotidienPublié le 16 septembre 2010 Montréal, le 14 septembre 2010 – Le Café-Bar L’Abstracto, situé au 144 rue Perreault Est à Rouyn-Noranda, sera l’hôte d’une Causerie ACCORD, présentée grâce à l’appui des Instituts de recherche en santé du Canada et de l’Université du Québec en Abitibi-Témiscamingue (UQAT).
Les «Causeries ACCORD – La douleur chronique : Comment la gérer au quotidien» visent à mieux outiller les personnes qui…

Dor nas crianças - o que fazer?

Ver uma criança sentindo dor não é fácil para nenhum adulto. Aquele serzinho tão novinho sofrendo, tendo que passar por isso. Definitivamente não é fácil lidar com esta situação, mas é muito importante avaliar a situação e ser forte para evitar comportamentos de dramatização da dor no futuro.

Como mãe já passei por algumas noites mal-dormidas devido a dor e a outras coisinhas de bebês (gripe, febre... ).
Dentes, vacinas, .... são dores inevitáveis, dores quase que naturais. Digo naturais porque praticamente todos nós passamos por isso e não estão associadas a nenhuma condição de doença.

Desta forma, sugiro que os pais "treinem" durante estas fases (dente e vacina) a lidar com a dor de seus filhos e ensinar-lhes comportamento de dor que não sejam dramáticos.

Hoje em dia acredita-se que o comportamento catastrófico e dramático perante a dor seja um dos preditores da dor crônica (ou seja, quem dramatiza a dor tem mais chance de ter dor crônica).  Não que os pais sejam culpados de…

How to cope with pain?

Como lidar com a dor?


este Blog é em inglês e quem escreve é uma Psiquiatra dos Estados Unidos,
interessante ler e acompanhar

tem um link comentando sobre o livro "Working together when facing chronic pain"


http://www.howtocopewithpain.org/


Eu posso, respeitar meus limites!

Além do manejo da dor, precisamos a aprender a controlar outros sintomas do nosso cotidiano, dentre eles, hoje falaremos do estresse, das cobranças que nos fazem e sobretudo daquelas que nós mesmos nos fazemos. Este tópico de discussão é a Gestão dos Limites.

Primeiramente, o que é um limite?
Linha que marca o fim de uma extensão: limite do mar. Linha comum a dois países ou a dois terrenos contíguos. Termo de uma ação, de uma influência: todo poder tem limites  (fonte: dicionário Web)

Pela definição parece que "limite"ser algo do qual não se pode ultrapassar, parece ser fisicamente o fim da linha.  No entanto, quem aqui nunca passou dos limites
Muitos dos pacientes com dor crônica (sobretudo com fibromialgia) que já atendi, ainda não conheci nenhum que me dissesse: "sempre levei a vida tranqüila, sem passar dos limites". Não passar dos limites, além de relativo é complicado nos dias de hoje. E isto vale para todos, não apenas para a população com dor crônica. ok?  Ante…

Dia do Paciente com dor

Dia do Paciente

DIVULGAÇÃO DE EVENTO

Uma tarde destinada aos pacientes com Dor Crônica Musculoesquelética vale a pena conferir! Vale a pena PARTICIPAR! ;-)
Dia 18 de outubro no Auditório do Centro de Ciências da Saúde da UFSC

maiores detalhes, acesse:
http://aced-dor.blogspot.com/2010/09/dia-do-paciente.html


Controle da dor - Papel do paciente I

A maioria dos tratamentos visam conter os sintomas associados à dor crônica. Dentre eles, o uso de fármacos (medicamentos, remédios) que reduzem a intensidade do sintoma (analgésicos), relaxamentos que auxiliam no sono, exercícios e alongamentos que reduzem a sensação de rigidez, etc.
Estes mil tratamentos são geralmente utilizados de forma "não concentrada", ou seja, soltos, sem associação - o que pode e muito prejudicar a eficácia de um tratamento conjunto.  Para assegurar um tratamento eficaz é necessária a abordagem multidisciplinar, com uma visão global (ex: Écoles Interactionnelles") &  ensinar ao paciente como e  quando usar cada método de controle da dor.


A noção de autotratamento é essencial ao controle dos sintomas pois Quem conhece melhor os sintomas da dor crônica? E aquela lista de sintomas associados? 


Garanto a vocês, pacientes, que nós profissionais da saúde não somos capazes de identificá-los com tanto sucesso quanto VOCÊ!

Para termos sucesso no con…

Depressão & Fibromialgia (Dor crônica difusa)

Seria a Fibromialgia um tipo de depressão?

Esta é uma questão ainda frequente no meio clínico, mas cada vez mais clara no meio científico.
Resposta : Não!

Entre vários motivos que diferenciam a depressão da fibromialgia, acaba de ser publicado mais um!

Em 2005, Julien e colaboradores demonstram que pacientes com fibromialgia apresentam um déficit nos mecanismos endógenos de controle da dor  (opióide dependente).
Embora Souza e colaboradores (2009) os pacientes com Fibromialgia + Depressão apresentem um maior déficit dos mecanismos endógenos de controle da dor que aqueles com Fibromialgia sem depressão, Normand e colaboradores (2010)  acabam de demonstrar que o fenômeno (déficit nos mecanismos de dor) não se manifesta em pacientes com Depressão.


"eu posso" - melhorar a autoestima

Melhorar a autoestima, a sensação de eficiência, acreditar no seu potência é fundamental para o sucesso no tratamento e na autonomia do paciente com dor crônica

Um estudo recente mostra que com telefonemas semanais para estimular a motivação dos pacientes houve melhora significativa na aderência ao exercício físico e houve melhora na redução dos sintomas da fibromialgia!

As ligações de motivação visavam fazer o paciente reconhecer o quanto ele é importante na melhora do problema, como ele pode gerar o problema, como mudar sua atitude frente ao problema. Durante as entrevistas os profissionais da saúde também prescreviam ajustes a atividade física

O Otimistmo é a chave do sucesso!  Sempre é bom alguém nos ajudar a manter o Otimismo acesso!  Peça para um(a) amigo(a) lhe ajudar a manter as caminhadas, mesmo que ele(a) more longe, um simples ligação telefônica pode ajudar, e muito! 

Ang et al., Research to Encourage Exercise for Fibromyalgia (REEF): Use of Motivational Interviewing Design and…

Dor crônica nos pés

Os pés são nosso contato com o solo, nossa base de sustentação e são primordiais para a locomoção bípede. Dores nos pés, vocês podem imaginar o problema que é!
Como andar se os pés doem. Na verdade basta que um deles doa para que o problema exista.

O tratamento da dor crônica do pé deve ir além do tratamento da causa (por exemplo: esporão de calcâneo, fasciite plantar, metatarsalgias,...) O tratamento da dor exige sempre uma abordagem biopsicossocial. O impacto causado pelas dores nos pés é significativo na vida diária do indivíduo.

Você estaria de bom humor se a cada passo sentisse dor, pontada ou queimação?
- eu, com certeza não estaria nada bem humorada!

Você teria disposição para brincar com filhos ou netos se tivesse dores na sola do pé, o tempo todo?
- eu também não teria disposição alguma!

Fatores como estes devem ser sempre levados em consideração, seja qual for a causa da dor crônica no pé.

Apresentação de palestra - Congresso Brasileiro de Ortopedia e Traumatologia  & Co…